Yamapi e Toma . Revista 'Pinky 01/2010 (Parte 1)

News Translations:
Nesta revista, Yamapi estabelece várias conversas com Toma, propostas pela redacção.
Nota: cada pergunta que o(a) entrevistador(a) faz, tem como base algo que Tomapi disseram anteriormente.

http://1.bp.blogspot.com/_Qndc99FnXQM/SwsZ9JVzAEI/AAAAAAAAAuA/myYcxER3htA/s1600/PINKY+2010.01_02.jpg

Começo:
Yamashita: Já faz algum tempo desde a última vez que nos encontrámos.
Toma: Quando é que foi mesmo? À cerca de três meses atrás?
Yamashita: Deves estar super ocupado neste momento.
Toma: Bem, é verdade. Tenho ido a vários locais diferentes para filmar o meu novo filme (Hanamizuki, penso eu) Pareço um pai a viajar em rumo aos negócios.
Yamashita: Tu não estás em Tokyo de todo...
Toma: Estive em Kyoto, Guam, Hokkaido…
Yamashita: Qual é o teu próximo destino? (risos) mas é bom um homem andar ocupado, e ficar uns tempos sem ver nenhum amigo por causa do trabalho, acho isso kakkoi.
Toma: ... tu também estás em fase de preparações para o teu primeiro concerto a solo, depois das gravações do teu dorama acabarem. Temos estado ocupados. No entanto, [todo este trabalho] terá acabado pela altura que este artigo seja publicado, estou ansiosamente à espera de ver o concerto a solo do Yamashita.


O que acham um ao outro quando estão a trabalhar?
Yamashita: Toma é mortalmente sério. É como se deitasse vibrações diferentes [do que o normal]. Respeito-o por causa disso.
Toma: Ooh~
Yamashita: A sério, é verdade. Toma muda sempre para melhor, recentemente, tenho mudado também.


Parece que Ikuta-san, Yamashita-san e outros actores têm andado a ter conversas amigáveis por diversas noites.
Toma: Tenho recebido boas mensagens com isso, mas para Yamashita, parece que as conversas que se tem com ele vão surgir algum efeito para ele logo no dia a seguir. Yamashita é assim há muito tempo. Ele é sério, trabalha muito e odeia perder. Agora que ele se tornou mais popular, há mais coisas que ele precisa proteger. Embora eu ache que é muito difícil... no meio disto, Yamashita disse, "Vou faze-lo [fazer melhor] com todas as minhas forças!"
Yamashita: Depois de ver os espaços de trabalho que Toma já frequentou e eu não, das coisas que ele já ouviu falar e eu não... acho que foi aí que me apercebi do nível de crescimento em que Toma está. Quando o vi assim, pensei para mim mesmo: "Wow, ele está mesmo crecidinho"! Também vou ter de trabalhar no duro!
Toma: Iya~ Isso deixa-me tão feliz. Ter um amigo que está sempre a observar-nos mesmo de longe faz-me ficar muito, muito feliz. Tenho trabalhado sozinho em alguns projectos, portanto cada localização tem sido uma oportunidade de uma só vida. Então, ter um confidente, que foi um grande amigo de infância e colega de trabalho é algo enorme para mim.
Yamashita: A nossa relação é muito preciosa. Não é habitual estudar na mesma escola e depois trabalhar no mesmo campo de trabalho.
Toma: Ainda assim, não é um relacionamento que nos digamos "Vamos trabalhar arduamente juntos"! Pode ser descrito como: “Eu vou dar o meu melhor, portanto faz o melhor que puderes também.”

Yamashita-san com 24 ano, Ikuta-san com 25; são estas as idades em que pacificamente discutem o vosso futuro pessoal e profissional?
Yamashita: Se está a falar sobre a minha idade, então é provavelmente o tempo em que as pessoas saem da universidade e começam a trabalhar no mundo da sociedade. Nós já trabalhamos à cerca de 1o anos, portanto já podemos entender uma serie de coisas e pôr algum espírito lutador no nosso trabalho. No entanto, estamos a trabalhar desde a nossa adolescência, não é?
Toma: Parece que somente 10 anos [da nossa vida] passaram, não é?
Yamashita: Sim. Nessa perspectiva, testemunhamos muitas coisas, então é hora colocar-mos algum espírito de luta, certo?
Toma: As coisas que têm mudado desde a última vez, penso que seja o sentido de responsabilidade. Embora eu seja um entre muitos... fui encarregado de várias tarefas e tornei-me mais consciente da minha própria posição.

Têm sido abençoados com muitos camaradas à vossa volta, certo?
Toma: Toda a gente tem sido fantástica. Parece que as pessoas com quem trabalhei na altura que fiz o programa: “8-Ji Da J” e “Gakibara Teikoku” enquanto júnior, ainda estão por perto.


Muito brevemente comentem: os juniores que mostram os seus talentos desde sempre, são capazes de ir crescendo e ir para a grupos como Tackey and Tsubasa, Arashi, NEWS e Kanjani8.
Toma: É uma espécie de conto de fadas.
Yamashita: No entanto, nessa altura [dias como Júnior], tínhamos de trabalhar mesmo muito naquilo que nos era proposto.

Podem partilhar connosco uma das vossas fraquezas?
Yamashita: Mesmo que tivesse não te poderia dizer!
Toma: Ahahaha.
Yamashita: Quero esconder a minha fraqueza o mais que puder. (risos) Quero apresentar-me como um homem. Com isso em mente, não direi a fraqueza do Toma também.


[Em relação ao que Yamapi disse] Com os rapazes de um hoje em dia a desistirem de se apresentarem como figuras másculas e a tornarem-se Soushokukei Danshi (um tipo de homem que não tem ambição por nada que os outros geralmente têm, como dinheiro, sexo, etc), isso parece promissor.

Yamashita: Maji de (a sério)? Ficará tudo bem, nós estaremos aqui.
Toma: ... Yamashita diz o que lhe vai na cabeça, isso sabe bem. De tempos em tempos, tento imaginar-me: "Eu sou o Yamashita Tomohisa" [pois Yamapi apresenta-se a qualquer pessoa, sem problemas]. (risos)
Yamashita: Ahahaha.
Toma: Tenho inveja disso. Não consigo ser assim. Tendo a pensar muito sobre as coisas antes de as dizer. Mesmo em relacionamentos, sou do tipo que não se consegue exprimir muito.


Ikuta-kun, és um novato [da vida amorosa]?
Toma: Não, não sou. (risos) eu simplesmente tendo a pensar demasiado nas coisas.
Yamashita: Bem, tu tendes a pensar muito nas coisas relacionadas com a rapariga que gostas, não é?
Toma: Para começar, como camaradas nós não estamos... realmente interessados na vida romântica um do outro.
Yamashita: Ele está praticamente a saltar palavras [a tentar fugir ao assunto] e a tentar encontrar eufemismos para a frase "não ter interesse", mas acabou por usar a expressão literal.
Toma: acertaste bem! (risos)
Yamashita: Continuando... na perspectiva do Toma, se uma relação se tornar mais uma desvantagem do que vantagem [porque ele pensa muito nesses balanços numa relação], então ele falará sobre isso com ela.
Toma: Bem~ Se eu pensasse algo do género, então teria de ir falar com ela... mas mesmo que digas isso literalmente... a uma mulher que se apaixone completamente por mim, [o relacionamento] não vai acabar com tanta facilidade, certo?
Yamashita: Bem isso depende da pessoa. Pode deixa-las tristes, mas para o Toma, ela poderia abrir uma conversa [discussão sobre o assunto].
Se Toma dissesse algo do género, então levaria algum tempo para repensar no que dissera.
Toma: Isso é verdade...
Só muito raramente Yamashita diz estas coisas, então vou parar para ouvir o que ele me tem a dizer.


Os parentises [] que vou metendo são frases complementares para ajudar à leitura das respostas, pois é muito difícil traduzir palavra a palavra do que eles digam e que no fim faça sentido em português.

A segunda parte desta revista, sai só amanhã.

Créditos em inglês - Yamashita Tomohisa Fan-Facebook (aqui).

Matta ne, Yuu~~

Sem comentários:

Enviar um comentário

Minna obrigada por terem lido o meu post :D
Deiam a vossa opinião sobre o que foi dito e partilhem emoções :D para que eu também me possa divertir a responder-vos!!! Arigatou ♥♥♥